19 de agosto de 2012

Resenha: A menina que roubava livros - Markus Zusak



Entre 1939 e 1943, Liesel Meminger encontrou a Morte três vezes. E saiu suficientemente viva das três ocasiões para que a própria, de tão impressionada, decidisse nos contar sua história, em "A Menina que Roubava Livros", livro há mais de um ano na lista dos mais vendidos do "The New York Times". Desde o início da vida de Liesel na rua Himmel, numa área pobre de Molching, cidade desenxabida próxima a Munique, ela precisou achar formas de se convencer do sentido da sua existência. Horas depois de ver seu irmão morrer no colo da mãe, a menina foi largada para sempre aos cuidados de Hans e Rosa Hubermann, um pintor desempregado e uma dona de casa rabugenta. Ao entrar na nova casa, trazia escondido na mala um livro, "O Manual do Coveiro". Num momento de distração, o rapaz que enterrara seu irmão o deixara cair na neve. Foi o primeiro de vários livros que Liesel roubaria ao longo dos quatro anos seguintes.E foram estes livros que nortearam a vida de Liesel naquele tempo, quando a Alemanha era transformada diariamente pela guerra, dando trabalho dobrado à Morte. O gosto de roubá-los deu à menina uma alcunha e uma ocupação; a sede de conhecimento deu-lhe um propósito. E as palavras que Liesel encontrou em suas páginas e destacou delas seriam mais tarde aplicadas ao contexto a sua própria vida, sempre com a assistência de Hans, acordeonista amador e amável, e Max Vanderburg, o judeu do porão, o amigo quase invisível de quem ela prometera jamais falar. Há outros personagens fundamentais na história de Liesel, como Rudy Steiner, seu melhor amigo e o namorado que ela nunca teve, ou a mulher do prefeito, sua melhor amiga que ela demorou a perceber como tal. Mas só quem está ao seu lado sempre e testemunha a dor e a poesia da época em que Liesel Meminger teve sua vida salva diariamente pelas palavras, é a nossa narradora. Um dia todos irão conhecê-la. Mas ter a sua história contada por ela é para poucos. Tem que valer a pena.

A menina que roubava livros
Markus Zusak
Editora: Intrínseca
Número de Páginas: 480
★★★★★  


É a primeira vez que faço uma resenha e não sei por onde começar! Sempre quis ler esse livro, essa frase em especial aguçou minha vontade: “Quando a Morte conta uma história você deve parar para ler”.

Como assim a morte contando uma história? Isso mesmo! Na Alemanha, durante a Segunda Guerra Mundial, a morte por sua vez, ocupada. Reservou um pouco do seu tempo para nos contar a história da garotinha Liesel, com que esteve cara á cara em três situações.

O livro começa mostrando um dos encontros que Liesel teve com a morte. Ela, seu irmão estão viajando de trem para Munique com a mãe, onde serão adotados por uma família. Mas antes mesmo de chegar ao local, seu irmão acaba falecendo e, Liesel logo depois é largada na casa dos Huberman. Onde Rosa e Hans Huberman acolhe a menina na tentativa de lhe dar uma vida melhor.

“Eu tento ignorar, mas sei que tudo isso começou com o trem, a neve e meu irmão tossindo.
Roubei meu primeiro livro naquele dia.
Era o um manual para cavar sepulturas, e eu o roubei quando estava a caminho da rua Himmel...”

O que falar de um livro tão especial? Cada página virada eu me apaixonava ainda mais pela Liesel, sua garra, coragem e força são admiráveis. E, seu melhor-amigo-fiel Rudy? Seu pai Hans e seu acordeão. Rosa e suas (não) sutilezas. Acabei criando uma familiaridade com cada um deles, e mais uma vez os levei para qualquer lugar que fosse.

"Tive vontade de dizer muitas coisas à roubadora de livros, sobre a beleza e a brutalidade. Mas que poderia dizer-lhe sobre essas coisas que ela já não soubesse?"

Tenho certeza que essa não é uma das minhas melhores resenhas, livros magníficos desse tipo são impossíveis de descrever, você tem que ler para sentir. O que é melhor ainda!

Poderia passar horas e mais contando mais sobre a garotinha que fez meus olhos encherem de lágrimas, mas não posso. Se vocês quiserem realmente saber como a Roubadora de Livros, roubou meu coração, leia sua história.

Markus Zusak é incrível. Eu termino dizendo que acabo de ler um dos melhores livros da minha vida!

“Os seres humanos me assombram.”
P/S: A mim também.


Beijos,
Érica Lopes

16 comentários:

Marco Antonio disse...

Bom dia Érica,

Li e resenhei esse livro no blog e achei demais...também o outro livro do autor Eu sou o mensageiro é excelente, vale a leitura...parabéns pela resenha...abçs.


http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

Gys disse...

Incrível!! Esse livro está entre meus prediletíssimos. Amei!!

Bjs
Gys

camila disse...

Oi Erica, eu nunca tive muita vontade de ler este livro, mais sua resenha me deixou curiosa...
parabéns pela resenha..

beijos
http://dailyofbooks.blogspot.com.br/

Luara Cardoso disse...

Realmente, é MUITO difícil falar sobre esse livro. É incrível, é fantástico, é tudo de bom.
Favorito. <3

Um beijo,
Luara - Estante Vertical

Cida disse...

Concordo, este foi um dos melhores que já li.
Liesel também roubou meu coração e muitas lágrimas.

Bjos!!
Cida
Moonlight Books

Vanessa Vieira disse...

Parabéns pela resenha Érica! Já li A Menina que Roubava Livros e curti bastante. Beijos!

Bruna Fernandes disse...

Éricaa!!

Li este livro tem um tempinho, gostei muito *.* Virei fan do autor!

Bjos!

Aione Simões disse...

Oi flor!
Esse livro é incrível mesmo, impossível não se apaixonar por ele!
Preciso relê-lo, li há muito tempo!
Beijão!

The Lazy Girls disse...

Oi Érica ;)
Entendo totalmente sua dificuldade em resenhar, também amo esse livro!
É tão lindo, emocionante e triste ^^
Eu simplesmente adoro a Liesel e o Rudy (com seus pedidos de bjo) Mas sem duvida meu personagem favorito é o Max *-* (eu sempre queria cuidar dele)

Tem resenha nova lá no blog, quer ler?
http://falleninme.blogspot.com/ Desde já obrigada!

-PatyScarcella

Paloma Viricio:: Jornalismo na Alma:: disse...

Muito boa a resenha. Ainda não li essa obra, mas tenho muita vontade. È ótimo quando nos familiarizamos com os personagens. Isso aconteceu quando li seu livro...fiquei muito "próxima" da Clara!^^
Beijocas!
http://palomaviricio.blogspot.com.br

Vinícius Costa disse...

Sempre tive vontade de ler este livro, dizem que é sombrio, envolvente e uma verdadeira surpresa!
Vamos ver se surge oportunidade...

Um beijo,
Vinícius - Livros e Rabiscos

Geê disse...

Eu demorei muito para pegar o ritmo desse livro, mas quando peguei não parei mais!
Adorei esse livro, na verdade eu adoro esses livros que tem como base a Segunda Guerra Mundial.
Sou curiosa para ler mais algum livro do Markus, mas ainda não consegui comprar nenhum...
A resenha ficou boa sim, flor ;D

Beijos
Geê - almaleitora.blogspot.com.br

Flavinha disse...

Ahhh não tem como não gostar desse livro, ele mexe com a gente de várias maneiras, achei a história fantástica, principalmente por ter sido contada pela morte.
Ele está entre os meus preferidos.

Beijinhos

www.chatadoslivros.blogspot.com.br

Tauane Siqueira disse...

Wow! eu ja li esse livro ele é muito bom ^-^

http://cantinhodaslovelys.blogspot.com.br/

Juliene Farnez disse...

Estou na metade do livro, e estou apaixonada pela história, pela forma como o autor conduz a narrativa e por Liesel claro! Quanto mais leio o livro, mais vontade de ler eu tenho. O livro é perfeito. Mesmo não tendo chegado ao final, sei que esse é um dos melhores livros que já li na vida!

Bjos
Juliene Farnez
http://entrereaiseutopias.blogspot.com.br/

N!CoLe& disse...

Nossa, esse livro realmente é muitíssimo bom, é o livro que mais me envolveu e mexeu com minha curiosidade.
To lendo ele há três dias e to na página 200 mais ou menos e já me encantei.
Gosto mesmo da Liesel, mas devo confessar que me apaixonei por Rudy. Com certeza meu personagem favorito. O que me deixou meio receosa a começar a leitura foi no fato de estar escrito na contracapa as palavras: "Rudy Steiner, melhor amigo e namorado que nunca teve". Realmente estou tipo "como assim?" e "ela tem que ficar com ele".
O livro, até agora, é realmente perfeito, mas se a Liesel não ficar com Rudy no final, esse livro perderá muitos pontos comigo. Gostaria mesmo de saber se eles ficam juntos no final, por que, para quem lê o livro até onde li mais ou menos já sabe que os dois são almas gêmeas, mas saber que eles não ficam juntos com certeza deixaria qualquer romântico(a) incorrigível-le eu-muito desapontado(a).

 

Primeiro Livro © 2012 - Todos os Direitos Reservados. Amanda Cristina