27 de julho de 2011

A Sabedoria do Samurai


Conta-se que, perto de Tóquio, capital do Japão, vivia um grande samurai.

Já muito idoso, ele agora se dedicava a ensinar o zen aos jovens. Apesar de sua idade, corria a lenda de que ainda era capaz de derrotar qualquer adversário.
Certa tarde, apareceu por ali um jovem guerreiro, conhecido por sua total falta de escrúpulos. Era famoso por usar a técnica da provocação.



Utilizando-se de suas habilidades para provocar, esperava que seu adversário fizesse o primeiro movimento e, dotado de inteligência e agilidade, contra-atacava com velocidade fulminante. O jovem e impaciente guerreiro jamais havia perdido uma luta. Assim que soube da reputação do velho samurai, propôs-se a não sair dali sem antes derrotá-lo e aumentar sua fama.

Todos os discípulos do samurai se manifestaram contra a ideia, mas o velho aceitou o desafio. Foram todos para a praça da pequena cidade e diante dos olhares espantados, o jovem guerreiro começou a insultar o velho mestre. Chutou algumas pedras em sua direção, cuspiu em seu rosto, gritou todos os insultos conhecidos, ofendendo inclusive seus ancestrais. 

Durante horas fez tudo para provocá-lo, mas o velho permaneceu sereno e impassível.


No final da tarde, sentindo-se exausto e humilhado, o impetuoso guerreiro retirou-se.

Desapontados pelo fato de o mestre ter aceitado calado tantos insultos e provocações, os alunos perguntaram:

Como o senhor pôde suportar tanta indignidade?


Por que não usou sua espada, mesmo sabendo que podia perder a luta, ao invés de mostrar-se covarde diante de todos nós?

O sábio ancião olhou calmamente para os alunos e, fixando o olhar num deles lhe perguntou:

Se alguém chega até você com um presente e lhe oferece, mas você não o aceita, com quem fica o presente? Com quem tentou entregá-lo, respondeu o discípulo.

Pois bem, o mesmo vale para qualquer outro tipo de provocação e também para a inveja, a raiva, e os insultos, disse o mestre.

Quando não são aceitos, continuam pertencendo a quem os carregava consigo. Por essa razão, a sua paz interior depende exclusivamente de você. As pessoas não podem lhe tirar a calma, se você não o permitir.


*   *   *


Sabe aquele dia que você está decepcionada com algumas pessoas? Uns dias antes de receber esse e-mail de uma amiga – estava bem decepcionada, não com uma única pessoa, mas com algumas. E depois de ler essa reflexão, percebi que não vale a pena, deixar que alguém  roube sua paz de espírito, lhe tire o sorriso e muito menos estrague o seu dia. Até porque ninguém tem esse direito. Então hoje, penso duas ou três, se quero deixar que alguém tire minha tranquilidade, fácil não é, mas estou tentando.

Antes de alguém lhe tirar do sério, pergunte a si mesmo, se você vai deixar!
Beijokas



9 comentários:

Laura Freire disse...

Ótima reflexão, Érica!

É bem difícil adotar a postura do sábio... que bom que conseguiu!

Abraço! :)

Érica Lopes disse...

Gostei muito dessa reflexão também!

Não é fácil, mas estou tentando!

Beijos :D

Glaucea Vaccari disse...

AMEI essa reflexão.
As vezes é um pouco dificil deixar certas coisas passarem, mas é realmente o melhor a se fazer.
Amei ♥
bjo

Érica Lopes disse...

Eu tbm amei! É complicado, mas temos que tentar, ninguém tem o direito de nos perturbar!

Beijokas e obrigado pela visita!

Jaine disse...

Aiin que demais, amei, tem tudo a ver mesmo, eu nunca havia visto a situação por esse lado.

Beeijos
Jaine - Little Things

Adriana Brazil disse...

Puxa, fiquei aqui pensativa amiga!
Acabamos de trocar emails, e eu aqui meio que estressada, ou bastante estressada, é verdade,não vale a pena deixar as pessoas estragarem nosso dia \o/
Valeu amiga, por suas palavras no final! Tem razão!
bjks
Dri

Érica Lopes disse...

Obrigada amiga!

Viver passa tão rápido né? E ás vezes não vale a pena deixar que alguém estrague as coisas!
Q bom que gostou!!! :D

Beijokas

Alinne Lopez disse...

Muito bom o blog. Parabéns .
Adorei esta reflexão. É ótima para quando estamos um pouco tristes.
Obrigada por seguir, já estou seguindo.
Beijos.


Books E Desenhos

Érica Lopes disse...

Oi Alinne, seja bem vinda!
Feliz por você ter gostado do meu blog, fique a vontade, criticas e sugestões são bem recebidas!
Obrigada pela visita!

Beijokas

 

Primeiro Livro © 2012 - Todos os Direitos Reservados. Amanda Cristina